Croácia Melodias Clássicas

18H10 / 20 MIN / MÚSICA CLÁSSICA

Dois músicos e amigos Tanja Šimic, mezzosoprano, e Pedro Ramos, pianista, participam num concerto de canções de compositores franceses e croatas.

G. Fauré, H. Duparc, I. Tijardović e J. Hatze compõem de forma única canções que misturam o romantismo com o modernismo, mantendo a melodia profundamente presente nas suas obras.

Nascida na Croácia, Tanja Šimić tem uma Licenciatura e um Mestrado em música pelo Mannes College of Music em Nova Iorque.

Cantora internacionalmente reconhecida de Ópera e de Lieder, apresentou muitos recitais nos EUA, Croácia, Portugal, Espanha, Holanda e Alemanha.

Pedro Ramos é licenciado em Classical Composition pela Manhattan School of Music, de Nova Iorque.

Para além de vários recitais e solos, o músico integra também formações de câmara, como o Trio Tarantella, com quem gravou um CD de música francesa. É maestro dos Lisboa a Capella, e pianista repetidor
do coro Gulbenkian.

Suíça Stéphane Blok – Poemas da vigia 

19H40 / 30 MIN / MÚSICA FOLK

Nascido em Lausanne, na Suíça, em 1971, Stephane Blok foi inicialmente um autodidata e um musico de rua, mas acabou por estudar musica, editando, aos 23 anos, o seu primeiro album. Não parando de cantar até hoje, acaba de sair um 14° album “Poemas da vigia”.

Stéphane Blok é um explorador da língua francesa e as palavras são a base do seu trabalho, não só como cantor, mas também como autor e escritor. Interessam-lhe todas as formas de expressão artística e já compôs para coros, teatro, cinema e dança.

Grande admirador de Fernando Pessoa, Stéphane Blok conhece bem Portugal, onde já teceu laços profissionais e de amizade.

Este verdadeiro poeta cantante gosta de construir pontes entre as palavras e a música. Aviso aos amadores de canções!

Marrocos Jamal Chafai – Alaúde 

20H15 / 30 MINUTOS / MÚSICA TRADICIONAL ÁRABE

Autodidata, Jamal Chafai, aprendeu a tocar alaúde aos sete anos de idade e decidiu melhorar a sua técnica, frequentando o Conservatório de Música de Agadir e mais tarde o de Rabat.

Recebeu o Prémio de Mérito pelo décimo ano de estudos em alaúde que lhe foi atribuído pelo  Ministério da Arte e Cultura do Reino de Marrocos. Durante esse período, aprendeu a herança clássica da música árabe e apresentou-se em eventos  interpretando o repertório de artistas como Marcel Khalifa, Fairuz e outros.

A sua capacidade de improvisação levou-o a acompanhar poetas em recitais de poesia. Ao mesmo tempo, Jamal Chafai escreveu as suas próprias composições, inspiradas no som tradicional da música árabe e da herança marroquina. Jamal também compõe para bandas sonoras de filmes e peças de teatro.

O artista nasceu em Marraquexe em 1982 e reside atualmente entre Agadir e Lisboa, onde actua em vários eventos.

Nos últimos anos, participou em vários projetos de fusão, como flamenco, salsa, jazz e world music. É considerado um dos melhores tocadores de alaúde de Marrocos, mas também é conhecido pela sua voz.

Roménia Trei Parale 

21H00 / 45 MIN / MÚSICA URBANA E FOLCLÓRICA ROMENA

Trei parale (“Três tostões”) é um grupo de jovens citadinos atraídos pela música antiga, típica da região dos Cárpatos, que tocam músicas tradicionais dos romenos e de outras etnias que vivem na região.

O grupo utiliza instrumentos antigos, quase extintos no ambiente tradicional e pouco utilizados no mundo contemporâneo urbano: kobza, gaita de foles, kawala, flautas de bisel, percussão, berimbau de boca.

Para a escolha do repertório e do estilo interpretativo, os membros da banda viajaram em várias aldeias romenas. Pesquisaram junto dos músicos mais antigos, estudaram gravações antigas feitas por etnomusicólogos como Constantin Brăiloiu ou Bela Bartok e exploraram várias coleções de música folclórica.

Situada a meio caminho entre a alta cultura e a música folclórica, essa música urbana juntou a música erudita à cultura popular.

França Cléa Vincent 

22H00 / 1H30 MIN / POP ELECTRO

Através de três singles (Non mais oui vol 1 e 2, e Tropi-Cléa) e o álbum Retiens mon désir (2016), Cléa Vincent refrescou a música francesa, sendo porta-estandarte de uma nova fase na cultura pop.

Cléa Vincent, sempre pronta e disponível, espontânea e inseparável do teclado, emociona com os seus textos francos e inspirados, com melodias ritmadas e clips originais. Através dos seus trabalhos construiu

uma decoração neorromântica muito própria, um universo dançante e sensual que já a levou aos palcos nos quatro cantos do mundo.

Nuit sans sommeil é o seu novo álbum, lançado a 1 de março de 2019, e continua a explorar um universo eletro-pop fresco e ao mesmo tempo profundo.

Cléa Vincent mantém-nos acordados, faz-nos vaguear, sonhar e por fim dançar!